Amoxicilina + Clavulanato – Como Tomar e Efeitos Adversos

0

O que é amoxicilina + clavulanato?

A amoxicilina + clavulanato de potássio (ou ácido clavulânico) é um antibiótico que pertence à família das penicilinas, sendo muito utilizado para o tratamento de infecções bacterianas das vias respiratórias ou para infecções de pele.

Amoxicilina com clavulanato é um antibiótico diferente da amoxicilina “pura”, pois a adição do clavulanato aumenta o espectro de ação e torna o antibiótico mais potente.

Neste artigo vamos falar apenas da amoxicilina com ácido clavulânico. Se você procura informações sobre a forma sem clavulanato, leia: Amoxicilina (antibiótico) – Como tomar e efeitos adversos.

Atenção: este texto não pretende ser uma bula completa da amoxicilina com ácido clavulânico. Nosso objetivo é ser menos técnico que uma bula comum e mais explicativo, focando nas informações que são mais relevantes para os pacientes e seus familiares.

Diferenças entre amoxicilina com e sem clavulanato

A amoxicilina, assim como todos os antibióticos da família da penicilina, é um antibiótico cuja estrutura molecular contém um anel beta-lactâmico.

Algumas bactérias apresentam resistência à amoxicilina por produzirem uma enzima chamada beta-lactamase, que é capaz de destruir esse anel. A destruição do anel beta-lactâmico torna o antibiótico ineficaz por desorganizar a sua estrutura molecular.

O ácido clavulânico, ou clavulanato, é uma substância que inibe a beta-lactamase, impedindo que as bactérias produtoras dessa enzima inativem a amoxicilina. Portanto, a adição do clavulanato à amoxicilina aumenta o seu espectro de ação, tornado-o eficaz contra uma diversidade maior de bactérias.

Você deve estar se perguntando: se a amoxicilina com clavulanato possui um espectro de atividade bacteriana maior que a amoxicilina, por que então os médicos ainda prescrevem a forma pura?

A resposta é simples, para evitar o desenvolvimento de mais resistência, prescrevemos sempre o antibiótico com o menor espectro possível. Se uma bactéria é sensível à amoxicilina não há por que usarmos uma formulação mais potente à toa. A associação com o clavulanato só está indicada quando suspeitamos que infecção possa ser resistente à amoxicilina pura.

A associação com clavulanato também apresenta uma incidência maior de efeitos colaterais, principalmente diarreia.

Para que serve a amoxicilina + clavulanato?

A amoxicilina com ácido clavulânico é um antibiótico com atividade contra as seguintes bactérias:

  • Streptococcus spp.
  • Staphylococcus aureus.
  • Enterococcus spp.
  • Enterobacter spp.
  • Haemophilus influenza.
  • Klebsiella pneumoniae.
  • Moraxella catarrhalis .
  • Salmonella spp.
  • Shigellae spp.
  • Escherichia coli.
  • Listeria monocytogenes.

Habitualmente, a prescrição de amoxicilina + clavulanato pode ser feita nas seguintes situações:

Nomes comerciais

A amoxicilina + clavulanato de potássio (ou ácido clavulânico) pode ser encontrada sob a forma genérica ou através dos seguintes nomes comerciais:

  • Amplamox Ac.
  • Atak Clav
  • Augmentin.
  • Clavamox.
  • Clavoxil.
  • Clavulin.
  • Clavutrex.
  • Doclaxin.
  • Emyclan
  • Novamox.
  • Sinot Clav.
  • Uciclav.

Como tomar?

A amoxicilina com clavulanato pode ser encontrada em comprimidos ou xarope.

Apresentações em comprimidos:

  • 250 mg de amoxicilina + 62,5 mg de clavulanato de potássio.
  • 500 mg de amoxicilina + 125 mg de clavulanato de potássio.
  • 875 mg de amoxicilina + 125 mg de clavulanato de potássio.

Apresentações em suspensão:

  • 125 mg + 31,25 mg/5mL (25 mg/mL de amoxicilina + 6,25 mg/mL de clavulanato de potássio).
  • 250 mg + 62,5 mg/5mL (50mg/mL de amoxicilina + 12,5 mg/mL de clavulanato de potássio
  • 400 mg + 57 mg/5mL (80mg/mL de amoxicilina + 11,4 mg/mL de clavulanato de potássio).

Nos adultos, a amoxicilina + clavulanato é habitualmente prescrita na posologia de 500 + 125 mg de 8/8 horas ou 875 + 125 mg de 12/12 horas. Em casos mais graves, a dose pode ser aumentada para 1000 + 250 mg de 8/8h. Em geral, o tratamento é prescrito por 7 a 14 dias.

Nas crianças com menos de 40 kg, as doses recomendadas são:

Suspensão 125 mg/31,25 mg/5ml ou 250 mg/62,5 mg/5ml:

  • 20 mg/5 mg a 60 mg/15 mg por cada kg de peso corporal por dia, administrados em três doses separadas (8/8 horas).

Suspensão 400 mg/57 mg/5 ml:

  • 25 mg/3,6 mg a 45 mg/6,4 mg por cada kg de peso corporal por dia,
    administrados em duas doses separadas (12/12 horas).

Pacientes com insuficiência renal crônica

Nos pacientes com doença renal crônica, a dose deve ser ajustada de acordo com a taxa de filtração glomerular (TGF):

  • TFG ≥ 30 mL/minuto: não é necessário ajuste posológico.
  • TFG 10 a 30 mL/minuto: 250 a 500 mg a cada 12 horas. Não use comprimidos de 875 mg ou de libertação prolongada.
  • TFG < 10 mL/minuto: 250 a 500 mg a cada 24 horas. Não use comprimidos de 875 mg ou de libertação prolongada.
  • Pacientes em hemodiálise: 250 a 500 mg a cada 24 horas; nos dias de hemodiálise, administrar após a sessão. Não use comprimidos de 875 mg ou de libertação prolongada

Efeitos colaterais

A amoxicilina + ácido clavulânico é um antibiótico com espectro de ação mais amplo que a amoxicilina, mas também com uma taxa de efeitos adversos maior.

A diarreia é o principal efeito colateral e pode ocorrer em até 1/3 dos pacientes que estão usando doses mais altas ou por tempo prolongado.

Outros efeitos adversos comuns, que ocorrem em 1 a 10% dos casos são:

  • Erupções cutâneas.
  • Urticária.
  • Desconforto abdominal.
  • Náuseas.
  • Vaginite.
  • Candidíase vaginal.

Contra-indicações

Por ser um antibiótico da família das penicilinas, a amoxicilina é contra-indicada para os pacientes com história de alergia à penicilina.

A Amoxicilina + clavulanato pode ser usada durante a gravidez, sendo classificada como um fármaco de categoria B (leia: Quais São Os Antibióticos Permitidos Na Gravidez?)

Em relação à amamentação, o antibiótico é parcialmente excretado pelo leite, podendo haver absorção de pequenas quantidades do mesmo pelo bebê. Constipação, diarreia, inquietação e erupção cutânea têm sido relatados em lactentes expostos à amoxicilina com clavulanato. O uso nesses casos deve ser feito de forma criteriosa.

A amoxicilina com clavulanato não provoca redução do efeito da pílula anticoncepcional (leia: Quais antibióticos cortam o efeito da pílula anticoncepcional?).

Interações medicamentosas da amoxicilina

Os pacientes que fazem uso de anticoagulantes, como a Varfarina, devem tomar cuidado com a associação, pois a amoxicilina aumenta o efeito anticoagulante, podendo causar elevação do INR.

A associação com alopurinol aumenta o risco de erupções na pele.

O antibiótico pode diminuir a eficácia das vacinas contra cólera e febre tifoide.

Referências


ARTIGOS SEMELHANTES

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. OkSaiba mais