O VÍRUS HPV TEM CURA?

A infecção pelo vírus HPV tem cura, mas provavelmente não é da forma que você imagina.

41

A infecção pelo papilomavírus humano, mais conhecido pela sigla HPV, é a doença sexualmente transmissível mais comum no mundo.

A forma de apresentação clínica do HPV depende do estado imunológico do paciente e do subtipo do HPV pelo qual o mesmo foi infectado. Algumas pessoas com HPV podem não desenvolver sinal ou sintoma algum; alguns indivíduos desenvolvem verrugas genitais, enquanto outros apresentam alterações a nível celular que podem predispô-las a terem determinados tipos de câncer. Praticamente todos os casos de câncer do colo do útero e um grande percentual dos casos de câncer anal e de pênis estão relacionados à infecção pelo HPV.

Neste artigo vamos nos ater a duas simples perguntas:

1- Uma pessoa infectada pelo vírus HPV pode ficar curada?
2- Existe tratamento para as infecções causadas pelo vírus HPV?

HPV tem cura?

O HPV tem cura? A resposta para esta pergunta não é tão simples quanto parece, pois ela pode ser sim ou não, dependendo da forma como você interpreta a pergunta.

Existe diferença entre curar o HPV e curar as lesões provocadas pelo HPV. Portanto, para chegarmos à resposta correta, é preciso antes explicarmos como age o HPV e como é a evolução natural do papilomavírus dentro do nosso organismo.

Para resumir o que será explicado ao longo deste artigo, podemos fazer 3 afirmações:

  • O HPV costuma curar-se espontaneamente em 80 a 90% dos casos. Após 1 ou 2 anos, o sistema imunológico da maioria das pessoas é capaz de destruir o HPV e eliminá-lo por completo do nosso organismo.
  • A lesões provocadas pelo HPV, sejam elas verrugas ou neoplasias do colo do útero, têm cura através de tratamento médico. Todavia, é importante lembrar que curar as lesões do HPV não significa eliminar o HPV do organismo.
  • Quando o sistema imunológico do paciente não consegue eliminar o HPV por conta própria, o paciente fica contaminado por toda a vida, já que ainda não existem remédios que curem o HPV.

Existe cura para os subtipos de HPV que provocam verrugas na pele?

O HPV é um vírus que possui mais de 150 subtipos diferentes. Nem todos são capazes de causar câncer e nem todos atacam a região genital. Alguns subtipos do HPV, como, por exemplo, os HPV-1, HPV-2 e HPV-4 ficam restritos à pele, causando verrugas simples nas mãos, pés, joelhos e cotovelos. Nestes casos, a transmissão do HPV não é por via sexual.

Quem teve verruga na infância sabe que, na maioria dos casos, a lesão desaparece com ou sem tratamento após cerca de 1 ou 2 anos. Novas verrugas podem aparecer ao longo dos anos, mas, em geral, ao chegar na fase adulta, a maioria das pessoas já não está mais contaminada com nenhum subtipo de HPV que provoca verrugas na pele. Apenas 10 a 15% dos pacientes com verrugas comuns são adultos.

É importante destacar que a maioria das pessoas que se contaminam com os subtipos do HPV responsáveis pela ocorrência de verrugas não desenvolvem verrugas. O paciente se contamina, não desenvolve sintoma algum e após 1 ou 2 anos o seu sistema imunológico se livra do vírus sem que o indivíduo nem sequer tenha tomado conhecimento da infecção.

Portanto, existe cura para o HPV que provoca verrugas na pele, e ela é espontânea na grande maioria dos casos. Nos pacientes que desenvolvem verrugas, o tratamento com medicamentos ajuda a acelerar o processo de eliminação da verruga em si, mas não elimina o HPV do organismo.

É importante destacar que uma parcela pequena dos indivíduos permanecem tendo verrugas durante a vida adulta. São pessoas cujo o sistema imunológico não conseguem se livrar do HPV. Neste indivíduos, não há cura para o HPV. O que se pode fazer é tratar individualmente cada verruga que surge, caso seja este o desejo do paciente, já que a verruga em si não causa nenhuma complicação além do indesejável efeito estético.

Existe cura para os subtipos de HPV que provocam verrugas genitais?

Assim como existem subtipos do HPV que causam verrugas nas mãos e nos pés, existem também vários subtipos do HPV que são responsáveis pelo surgimento de verrugas nos órgãos genitais. Também chamado de condiloma acuminado, essas verrugas são causadas por subtipos do HPV transmitidos sexualmente e podem acometer o pênis, uretra, nádegas, ânus, vagina e regiões próximas no períneo.

Vários subtipos de HPV podem causar verrugas genitais, mas cerca de 90% dos casos são provocadas por apenas 2 subtipos: HPV-6 e HPV-11. Felizmente, esses dois subtipos têm baixo potencial de gerar câncer.

Assim como ocorre nas verrugas simples, a maioria das infecções pelo HPV que provoca verrugas genitais é subclínica. Cerca de 80 a 90% dos pacientes ficam livres do HPV de forma espontânea após 1 ou 2 anos, e muitos nem ficam sabendo que estiveram infectados, pois não chegaram a desenvolver verrugas aparentes.

Há, porém, casos em que o paciente desenvolve uma ou mais verrugas genitais clinicamente aparentes e permanece com elas por vários anos. Entre os pacientes que se contaminam com o HPV e desenvolvem verrugas, a taxa de remissão espontânea para cada verruga é de 30 a 40% dentro de 6 meses a 1 ano. Contudo, o desaparecimento da verruga não significa necessariamente eliminação do HPV do organismo. Por isso, a taxa de recorrência é alta.

Na maioria dos casos, a verruga genital é um problema estritamente estético. O risco de evolução para câncer é baixo na maioria dos subtipos de HPV e sintomas como dor, coceira ou obstrução do canal anal ou vaginal são incomuns. Se o paciente optar pelo tratamento é importante lembrar que os medicamentos agem apenas contra as verrugas, não tendo efeito sobre a presença do vírus no organismo. Por isso, a taxa de recorrência das verrugas genitais chega a ser de 30% dentro do período de 1 ano. Em geral, o objetivo é ir tratando as verrugas até que o organismo do paciente consiga eliminar o HPV definitivamente. Em alguns casos isso ocorre, em outros não. Depende do grau de competência do sistema imunológico de cada um.

Para saber mais sobre o tratamento das verrugas simples e das verrugas genitais, leia: VERRUGAS COMUNS | VERRUGAS GENITAIS.

Portanto, existe cura para o HPV que provoca verrugas genitais, e ela é espontânea em muitos casos.

O tratamento das verrugas com medicamentos ajuda a acelerar o processo de eliminação da verruga em si, mas não elimina o HPV do organismo. Em alguns casos porém, o sistema imunológico do paciente não é capaz de eliminar o HPV de forma definitiva, e uma infecção permanente pode ocorrer. Nestes casos, mesmo que cada verruga individualmente possa ser curada, novas lesões podem sempre surgir, já que o vírus continua presente no organismo.

Existe cura para os subtipos de HPV que provocam câncer do colo do útero?

Alguns subtipos de HPV, principalmente os HPV-16 e HPV-18, estão relacionados ao surgimento do câncer do colo do útero. O HPV-16 é responsável por 50% dos casos e o HPV-18 por cerca de 20%.

Assim como ocorre nos outros casos de infecção pelo HPV, os subtipos que podem causar câncer do colo uterino também costumam desaparecer espontaneamente nos primeiros 2 anos de infecção. Mesmo nas pacientes que já apresentam lesões pré-malignas do colo do útero, chamadas de neoplasia intraepitelial cervical (NIC), a taxa de regressão espontânea da lesão e cura do vírus é bastante alta.

Os casos de cânceres do colo do útero ocorrem nas pacientes que têm um subtipo mais agressivo (HPV-16 u HPV-18) e cujo o sistema imunológico não consegue eliminar o vírus a curto/médio prazo. Em geral, são necessários cerca de 10 a 20 anos de infecção para que o Papilomavírus humano possa provocar o parecimento de um câncer do colo de útero.

Os pacientes que a longo prazo não conseguem se ver livres dos subtipos perigosos do HPV devem fazer acompanhamentos a cada 6 meses ou 1 ano com o ginecologista. Se houver sinais de evolução da lesão pré-maligna, a região com risco de desenvolvimento do tumor deve ser excisada cirurgicamente.

Mais uma vez, é importante frisar que a excisão da lesão cura a neoplasia intraepitelial cervical (lesão pré-maligna), impedindo que a mesma evolua pra um câncer, porém, não afeta em nada o estado do HPV no organismo. A paciente precisa continuar sendo monitorizada para que, caso novas lesões pré-malignas surjam, elas possam ser tratadas precocemente.

Falamos mais sobre a relação entre HPV e câncer do colo do útero no seguinte artigo: HPV | CÂNCER DO COLO DO ÚTERO.

Conclusão

Podemos concluir que, independente do subtipo, a cura do HPV só ocorre de forma espontânea. Não existem tratamentos ou remédios que ataquem diretamente o vírus, eliminando-o do organismo. Por outro lado, as lesões provocadas pelo HPV, sejam elas verrugas ou neoplasias pré-malignas, podem ser curadas através de uma série de tratamentos, que variam desde a aplicação local de substâncias até a excisão cirúrgica da lesão. Porém, como esses tratamentos não atacam diretamente o vírus, as lesões podem surgir novamente com o passar dos anos.

Não deixe de ver também esse curto vídeo, produzido pela equipe do MD.Saúde, que explica de forma simples a vacinação contra o HPV.

vacina-hpv-video

Portanto, a infecção pelo HPV dá razão ao famoso ditado que diz que prevenir é melhor que remediar. No caso do HPV, já existe prevenção efetiva, que é feita através da vacinação. A vacina contra HPV previne a infecção contra  os subtipos mais perigosos (leia: VACINA CONTRA HPV | Eficácia, efeitos e indicações.

Este artigo foi útil?  
1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (0 votos)
Loading...
VEJA OUTROS ARTIGOS SEMELHANTES
41 Comentários
  1. Victor

    É possível a verruga na região perianal aparecer no dia seguinte da relação sexual?

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD. Saúde

      Não, não é tão rápido assim.

  2. Marina Andrade

    Boa noite Dr. Pedro, é possível passar a vida inteira contaminado por um subtipo do hpv sem manifestar nenhum sintoma, nenhum sinal ou se a pessoa o vírus (qualquer subtipo) obrigatoriamente em algum momento apresentará verruga ou outro sintoma?
    Obg

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD. Saúde

      Não necessariamente vai apresentar sintomas.

  3. Bia

    Ola doutor. Se uma pessoa foi diagnosticada com hpv, ja teve verrugas e se tratou… Nunca mais essa pessoa poderá ter relação sem camisinha sem que contamine o parceiro(a)?

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD. Saúde

      A tendência é que após alguns anos, o corpo consiga de livrar do HPV. O ideal, porém, é usar camisinha sempre.

  4. Ary Rodrigues

    Bom dia Dr. Pedro, gostaria de saber, se condiloma acuminado pode ser o vírus do HPV, e qual o antibiótico certo para a cura das verrugas no Pênis.

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD. Saúde

      Sim, o condiloma acuminado é provocado pelo HPV
      Como é uma lesão provocada por um vírus, antibióticos não funcionam.

  5. Amaral

    Ola! Se uma mulher mantem relacoes sexuais com um homem que tem hpv, porem sem lesoes, e ela vacinar apos algumas semanas, existe algum risco de dar errado?

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD. Saúde

      A vacina provavelmente não vai funcionar.

  6. Guilherme

    Doutor, o SUS tem estrutura para tratar verrugas anais causadas pelo HPV?

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD. Saúde

      Sim.

  7. An

    Fui curada de hpv de laringe, porém demorou. Passei por 3 cirurgias.
    Um tipo de hpv que ninguém lembra de falar, eu mesma nunca tinha ouvido falar e é uma doença muito prejudicial.

  8. Rodrigo

    Dr. estou com umass 8 verrugas no dedão do´pé bem em cima e duas nas mãos começou a sair faz um ano e só vem aumentando o que eu faço só cresce não sei mas o que fazer ?

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD. Saúde

      Procure um dermatologista.

  9. Carol Santos

    encontrei pequenas verrugas em minha virilha, isso significa que estou contaminada pelo vírus? e se estou a quanto tempo de contaminação que aparece as verrugas?

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD. Saúde

      1- Sim.
      2- Impossível saber, pois não existe um tempo fixo.

  10. Christopher Jovovich

    Olá, Dr. Pedro! Estou com meu problema a mais de um ano, especificamente na glande, não tenho verrugas, tenho manchas vermelhas. O médico disse que é hpv e que não tem remédio para isso. Ele quer que eu faça a cirurgia de remoção do prepúcio. O que acha? Temo fazer essa cirurgia e não eliminar o vírus do meu corpo… Obrigado.

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD. Saúde

      Nenhuma cirurgia elimina o HPV do corpo.

  11. miguel

    O que posso fazer para fortaleçer mais ainda meu sistema imunologico,para poder eliminar. O virus ?

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD. Saúde

      Não há nada de especial a fazer. Evite apenas abusos com álcool, cigarro, privação do sono, má alimentação, etc.

  12. Luisa

    Dr. Pedro, fiz um exame de sangue e foi detectado o HPV de alto risco. Existe possibilidade de cura total desse tipo de HPV de forma espontânea? Existe a chance de reinfecção caso eu continue a manter relações com meu namorado (que provavelmente também tem o vírus, já que estamos juntos há 2 anos)?

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD. Saúde

      1- Sim, mas até lá você precisa ser acompanhada pelo ginecologista.
      2- Se for o mesmo subtipo, o risco de reinfecção existe, mas é mais baixo. A tendência é que, com o tempo, os dois se curem.

  13. Paulo

    Quem teve verrugas genitais, poderá ter relações sexuais sem camisinha, sem transmitir para a Parceira?

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD. Saúde

      Sem camisinha há risco de transmissão.

  14. Carlos Brustolin

    Boa tarde Dr.Pedro , a 2 meses estou com 2 verrugas no pênis , vi em outro blog, falando sobre verrugas e cheiro ruim , no meu caso só tenho as verrugas , o que pode ser feito ?

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD. Saúde

      Você pode procurar um urologista para cauterizá-la.

  15. Fran

    Meu filho tem 14 anos tem verruga no pé é HPV .

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD. Saúde

      Sim, toda verruga é causada pelo HPV. Mas não se preocupe, o subtipo não é o mesmo do HPV que causa câncer de colo do útero ou câncer de pênis.

  16. Fran

    Pra saber se o HPV se agravou só fazendo o papa Nicolau né.Se não der alterado OK né .mesmo tendo a verruga.O mais importante é a lesão no útero e não as verrugas.

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD. Saúde

      Exato.

  17. Gabi

    a transmissão se dá por via sexual unicamente quando esta presente a verruga em contato com a pele ou por meio de secreções?

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD. Saúde

      Não precisa ter verruga. O vírus encontra-se nas secreções.

  18. Dr. Pedro Pinheiro - MD. Saúde

    Fica uma cicatriz.

  19. Lucia

    Quando a paciente passa por procedimento cirúrgico para cauterizar a lesão, a mancha ainda permanece no colo do últero?

  20. Vini

    Muito explicativo e informativo, parabéns Doutor pelas informações! Fortalecer o sistema imune com polivitamínicos ajuda nessa batalha?

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD. Saúde

      Não, vitaminas não ajudam em nada.

  21. Thais

    Muito informativa essas informações, tirou todas as minhas dúvidas. Obrigada. Mas eu ainda tenho dúvida se quem já possui o vírus do HPV pode tomar a vacina para ajudar na eliminação ou ajudar a prevenir novos tipos de HPV. É possível uma pessoa ter HPV de um tipo e ser contaminada por outro tipo de HPV?

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD. Saúde

      Sim, pode tomar a vacina, pois há risco de contaminação por outros subtipos.

      1. Sonia tavares

        porque não ajudam Dr. Pedro? porque o hpv nao tem cura?

        1. Dr. Pedro Pinheiro - MD. Saúde

          A vacina não trata, ela só previne. Se a paciente já foi contaminada previamente com o tipo 16, por exemplo, de nada vai adiantar a vacina em relação a esse subtipo do HPV.

Deixe um Comentário

Antes de comentar, leia as REGRAS PARA COMENTÁRIOS.

Seu email não será publicado.