Vertigem, Tontura e Desequilíbrio

Tontura é um termo difícil de ser definido, sendo muitas vezes equivocadamente usado para descrever sensações como desequilíbrio, náuseas, hipotensão, fraqueza, visão dupla, turvação visual ou mal-estar.

A tontura verdadeira é aquela que se apresenta como uma falsa sensação de movimento próprio ou do ambiente, estando frequentemente associada a desequilíbrio e/ou enjoos. Quando a tontura é causada por uma sensação de movimento rotatório, ou seja, parece que tudo ao redor está girando, damos o nome de vertigem. A vertigem é o tipo mais comum de tontura.

Neste texto vamos explicar por que a tontura surge e quais as doenças que a provocam. Se você está a procura de informações sobre cinetose, os enjoos que surgem ao andar de carro ou de navio, ou sobre desmaios e síncope, seus textos são estes:

Por que surgem as tonturas e a vertigem?

Para nos mantermos em equilíbrio, para saber em que posição estamos em relação ao meio ambiente (deitado, em pé, inclinado, de lado, pernas esticadas, braços levantados, etc.) e para saber se estamos parados ou em movimento, é preciso que o nosso corpo forneça informações detalhadas ao cérebro.

Temos basicamente três meios para mandar estas informações para o sistema nervoso central:

1. Visão, que nos orienta onde estamos e como está o meio ao nosso redor.
2. Propriocepção, que é a capacidade do cérebro reconhecer a localização espacial do corpo, sua posição e orientação, a força exercida pelos músculos e a posição de cada parte do corpo em relação às demais, sem utilizar a visão. É a propriocepção que nos permite, de olhos fechados, reconhecer que estamos com o braço levantado, de cabeça para baixo, inclinados para frente, com as pernas dobradas, etc.
3. Ouvido interno, que é o maior responsável pelas tonturas e vertigens. É dele que vamos falar um pouco agora.

Ouvido interno – Labirinto e aparelho vestibular

Dentro do ouvido interno temos um órgão chamado labirinto que faz parte do aparelho vestibular, responsável pela manutenção do equilíbrio.

Labirinto - ouvido interno

O labirinto é um conjunto de arcos semicirculares que possuem líquidos em seu interior. A movimentação destes líquidos é interpretado pelo cérebro ajudando a identificar movimentos e a nos manter em equilíbrio.

As informações passadas pelo labirinto através da movimentação destes líquidos,  ajudam o cérebro a interpretar movimentos angulares, acelerações lineares e forças gravitacionais.

Apenas como curiosidade: você sabe por que ficamos tontos depois de rodarmos várias vezes? Porque quando paramos de rodar, apesar de já estarmos parados, os líquidos dentro do nosso ouvido interno ainda ficam em movimento rotacional por alguns segundos, fazendo com que o cérebro interprete que ainda estamos rodando. Se fecharmos os olhos, a tontura aumenta ainda mais, pois de olhos abertos a visão consegue atenuar a mensagem errada que o ouvido interno está mandando ao cérebro.

Diferenças entre a vertigem e outros tipos de tontura

A caracterização de uma tontura como vertigem é importante porque este sintoma é típico de doenças do aparelho vestibular. As causas mais comuns de vertigens são as doenças que acometem assimetricamente o ouvido interno, seja por calcificação de áreas do labirinto, por inflamação, por infecções, por traumas ou por excesso de líquido dentro dos aparelho vestibular.

Como já foi citado na introdução deste texto, a vertigem é um tipo de tontura onde há ilusão de movimentos rotatórios. Este dado é essencial para distingui-la de outros tipos de tonturas. Também é característico da vertigem o fato da tontura ser intermitente, ou seja, vai e volta ao longo das semanas. Uma tontura permanente, que não melhora nunca, dificilmente se trata de vertigem. A vertigem costuma piorar com movimentos da cabeça, sendo um modo simples de identificar o tipo da tontura que o paciente apresenta.

Sintomas da vertigem

De forma resumida, os sintomas da vertigem são:

  • Tonturas rotatórias. A sensação é de que você ou o ambiente estão rodando.
  • Dificuldade em manter o equilíbrio.
  • Tonturas que vão e voltam frequentemente ao longo de vários dias.
  • Tonturas que pioram com a movimentação da cabeça ou do tronco, quando tossimos ou quando espirramos.
  • Também podem estar associados a tontura: dor de cabeça, sensibilidade a luz ou barulho, sensação de fraqueza, visão dupla, taquicardia (coração acelerado) e dificuldades para falar.

Um sinal importante de vertigem é a presença do nistagmo: involuntários, rápidos e curtos movimento dos olhos, geralmente em direção lateral, como no vídeo abaixo.

Causas de vertigem e tonturas

Cerca de 40% dos casos de tonturas se devem a doenças do aparelho vestibular, 10% são devidos a lesões cerebrais, 15% a distúrbios psiquiátricos, 25% não são verdadeiramente tonturas, mas sim pré-síncopes e desequilíbrios, e 10% são de origem indeterminada. Vamos citar rapidamente algumas causas comuns de tonturas e vertigens. Posteriormente escreverei um texto individual sobre cada uma destas causas.

a.Vertigem posicional paroxística benigna (VPPB)

A vertigem posicional paroxística benigna, também chamada de vertigem posicional ou vertigem postural é a a causa nais comum de vertigem; é causado por calcificações nos pequenos canais dentro do sistema vestibular. A vertigem posicional apresenta curta duração (segundos a poucos minutos) e costuma ser desencadeada por certos movimentos da cabeça. A doença pode estar presente por várias semanas.

Para mais informações sobre a Vertigem posicional paroxística benigna, leia: Vertigem posicional paroxística benigna.

b. Doença de Ménière

A doença de Ménière é causada por excesso de líquido no labirinto, o que provoca vertigens, perda auditiva e zumbidos. As crises de tonturas da doença de Meniere duram entre vários minutos até horas.

Na doença de Ménière o paciente pode apresentar perda permanente da audição e ficar com dificuldades de manter o equilíbrio de forma crônica.

Para mais informações sobre a doença de Ménière, leia: Doença de ménière.

c. Labirintite (neurite vestibular)

A labirintite é causada por uma inflamação do labirinto ou do ramo vestibular do nervo auditivo que leva as informações do ouvido interno até o cérebro. A principal causa desta inflamação parece ser uma infecção viral. Pacientes com labirintite apresentam um quadro súbito de vertigem fortes, associado a náuseas, vômitos e dificuldade em se manter em pé. Podem também existir perda de audição e zumbidos. Na labirintite os sintomas podem durar vários dias. Para mais informações, leia: Labirintite – Sintomas e tratamento.

d. Vertigens da enxaqueca

Pacientes com enxaqueca também podem podem apresentar episódios de vertigens.

e. AVC ou ataque isquêmico transitório

Isquemia ou infarto cerebral (AVC)  podem causar tonturas. O quadro é mais comum em idosos, em pacientes com história de diabetes, hipertensão, tabagismo ou doenças cardiovasculares. No AVC costumam estar presentes outros sintomas além da tontura, como perda de movimentos e/ou sensibilidade em um ou mais membros, desorientação, dificuldades para falar, etc.

f. Medicamentos

Intoxicação por algumas drogas podem causar lesão do ouvido interno, entre elas, cisplatina, fenitoína e antibióticos da classe dos aminoglicosídeos.

g. Entupimento do ouvido por cera

Raramente, pacientes com impactação de cera no ouvido podem se queixar de tonturas.

h. Outras causas

Sinais de gravidade das tonturas

A maioria dos casos de vertigens são autolimitados e, apesar dos sintomas serem bastante incômodos, não trazem maiores riscos. O otorrinolaringologista é o especialista indicado para avaliar casos de tonturas. Entretanto, se a tontura vier acompanhada de alguns outros sintomas, um quadro mais grave pode estar por trás.

Portanto, se você apresenta tonturas e alguns dos sinais e sintomas descritos abaixo, procure imediatamente atendimento médico:

  • Febre alta.
  • Dor de cabeça muito intensa (exceto nos pacientes já sabidamente portadores de enxaqueca).
  • Fraqueza em algum membro.
  • Dificuldade para falar.
  • Perda da consciência.
  • Dor no peito.
  • Desorientação.
  • Vômitos persistentes.
VEJA OUTROS ARTIGOS SEMELHANTES

45
Deixe um comentário

avatar
300
Luciane Alexandre de Oliveira
Visitante
Luciane Alexandre de Oliveira

Olá, Doutor! Há´alguma relação entre a vertigem e ingestão de açúcar (alimento muito doce)?

Wennys Lima
Visitante
Wennys Lima

olá Drº qual medicamento que minha esposa possa tomar, pois ha mas de uns 20 dias tem sentido muita tontura e dificuldade na marcha

Dr. Pedro Pinheiro - MD. Saúde
Visitante
Dr. Pedro Pinheiro - MD. Saúde

Wennys, eu não posso medicar à distância. Até porque, sem examinar o paciente, eu não tenho como fazer o diagnóstico correto. Medicina não é adivinhação. Ela precisa ser vista por uma médico. Há várias causas para tontura, cada uma com um tratamento diferente.

Valdira
Visitante
Valdira

Olá sou Valdira sinto com frequência tonturas acompanha de desmaios quando afiro a pressão geralmente está baixa tem alguma relação?

Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde
Visitante
Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde

Pode ter.

Fernanda Menghini
Visitante
Fernanda Menghini

Olá Dr faz mais de um mês que tenho tonturas constantes principalmente quando me movimento tipo o braço ou viro a cabeça, levanto, a sensação que tenho é de apagão momentâneo, fica tudo escuro e quase caiu, empre tenho q me segurar. tomo daforin de 20MG uma vez ao dia faz um mês que parei por conta própria e não por recomendação médica, será que é meu corpo sentindo falta ou será labirintite já que minha mãe e minha avó tem? Deveria ir ao otorrinolaringologista? Desde já obrigada

Dr. Pedro Pinheiro - MD. Saúde
Visitante
Dr. Pedro Pinheiro - MD. Saúde

Sim, você deveria ser vista por um otorrino.

Mitiely
Visitante
Mitiely

Dr minha mãe está tendo tonturas diárias e no momento que acontece ela para, fecha os olhos e senta para não cair.. Ela é hipertensa e tem alterações na tiróide, toma medicamentos para os 2. O que pode ser? Qual médico devo marcar primeiro?

Dr. Pedro Pinheiro - MD. Saúde
Visitante
Dr. Pedro Pinheiro - MD. Saúde

Primeira coisa é ver como está a pressão arterial dela durante as tonturas, pra saber se os remédios não estão causando hipotensão. Se a pressão estiver boa, o próximo passo é procurar um otorrinolaringologista.

aline
Visitante
aline

Bom dia Dr. pedro. Tenho uma bb de tres anos ela diz q ta rodando!!

Dr. Pedro Pinheiro - MD. Saúde
Visitante
Dr. Pedro Pinheiro - MD. Saúde

Tem que levá-la a um otorrinolaringologista.

Eliane
Visitante
Eliane

Boa Tarde, Dr. Pedro.

Tenho ansiedade generalizada e faço tratamento (sem medicamento) com psicoterapia cognitivo comportamental. Sofri muito nos primeiros meses mas agora vem me ajudando/diminuindo sintomas/resolvendo o meu quadro.

No entanto, a tontura é um dos sintomas que persistem e, a psicoterapeuta me disse que acredita ser ansiedade e só!

Mas, como a preocupação exagerada faz parte do meu quadro, há alguns anos atrás (com sindrome do pânico), fui ao neurologista e após exames sem anormalidades, o eletroencefalograma resultou mostrando surtos de ondas ritmadas em torno de 4 c/s em regiões temporais anteriores, mais frequentemente, à esquerda, o qual o neurologista disse que não teria que me preocupar e não me medicou.

Assim, devo buscar outros profissionais ou entender que é somente ansiedade ou retornar neurologista.
Agradeço desde já e abraço.

Dr. Pedro Pinheiro - MD. Saúde
Visitante
Dr. Pedro Pinheiro - MD. Saúde

Não vejo motivo para procurar outro neurologista. Pare de procurar pêlo em ovo.

Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde
Visitante
Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde

Há algumas pessoas que são mais sensíveis a luzes piscando rapidamente. Há casos até de crise convulsiva.

Gabriel Silva
Visitante
Gabriel Silva

eu estava jogando um jogo, e naquele jogo tinha uma cena que aparecia umas luzes fortes piscando, depois disso fiquei tonto, fiquei pelo menos 24 hrs assim. Queria saber se é normal.

Luiz Carlos Parron
Visitante
Luiz Carlos Parron

A cada 20 ou mais dias, sinto tontura e fica durante quase dois dia,não tenho nenhum dos sintomas acima, simplesmente virtigem ou tontura. Os sintomas são: abaixo a cabeça e levanta, luz forte, sensação de desiquilibrio, olha para cima, abaixar e levanta, Não tomo nenhum medicamento, e o estranho que depois de um dia ou dois, some e não volta num periodo superior a 10 dias
.

Vivian
Visitante
Vivian

Bom Dia Dr. Pedro,
Tive uma vertigem, digo vertigem, pois a identifico como rotação e ñ como uma sensação de desequilibrio, foi o seguinte, de manhã qdo acordei ainda deitada e de costas,eu durmo de lado, vi o quarto rodar eu diria que ñ foi nem um segundo, respirei fundo, levantei devagar e ñ tive nada durante o dia, mas qdo fui deitar anoite e estava de costas aconteceu a mesma coisa coloquei um seguundo travesseiro virei de lado e desse jeito ñ tive mais vertigem. Eu lhe pergunto pode ser labirintite ou simplesmente uma vertigem ocasional?

Gostaria muitissimo ter a sua opinião
Att
Vivian L

Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde
Visitante
Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde

Uma coisa assim tão rápida e pouco frequente deve ser algo ocasional, sem relevância.

Moa
Visitante
Moa

Fiz uma luta de muay thai, sofri algumas pancadas na cabeça, inclusive um chute no ouvido. Já vai fazer dois meses e de vez em quando fico meio tonto. Na luta não cheguei apagar mas fiquei meio zonzo. Será que tive algum traumatismo craniano ou só uma lesao no labirinto?

Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde
Visitante
Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde

Pode ter tido, sim. Você já foi a um otorrinolaringologista?

Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde
Visitante
Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde

Comece pelo otorrino.

Paula
Visitante
Paula

Estou tendo vertigens já a alguns meses. Devo procurar o MD Otorrinolaringologista ou Neurologista? Obrigada.

Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde
Visitante
Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde

Os antidepressivos, apesar do nome, não servem só para depressão.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. OkSaiba mais