SIBUTRAMINA | Reductil® – Efeitos e Contraindicações

57

O cloridrato de sibutramina, comercializado sob os nomes de reductil, meridia® ou sibutrex®, pertence a uma classe de drogas chamada de moderadores do apetite, usada no tratamento da obesidade (leia: OBESIDADE E SÍNDROME METABÓLICA).

A sibutramina é comercializada desde 1997 e auxilia na perda de peso por agir diretamente sob neurotransmissores cerebrais responsáveis pela sensação de saciedade, entre eles, serotonina, dopamina e noradrenalina. Enquanto as drogas mais antigas, como a anfetamina, agiam estimulando a produção destes neurotransmissores, a sibutramina apenas faz com que elas permaneçam mais tempo circulando no cérebro, fazendo com que o paciente consiga permanecer mais tempo sem ter vontade de comer.

A sibutramina apresenta melhores resultados quando associada a exercícios físicos regulares e dieta hipocalórica. Quando usada de modo correto, além da perda de peso também é esperado uma redução nos níveis sanguíneos dos triglicerídeos e do LDL (colesterol ruim) (leia: COLESTEROL BOM (HDL) E COLESTEROL RUIM (LDL)).

Indicações da sibutramina

A sibutramina é atualmente indicada como tratamento medicamentoso para perda de peso em pacientes obesos. A sua indicação clássica são pacientes com IMC (índice de massa corporal) maior que 30, ou maior que 27 quando houver associado diabetes (leia: DIABETES MELLITUS), colesterol alto ou hipertensão (apenas se controlada).

Como tomar a sibutramina

A sibutramina é uma droga que só deve ser tomada com indicação médica. NUNCA TOME MEDICAMENTOS POR CONTA PRÓPRIA.

A dose inicial usual é de 10 mg por dia, podendo ser elevada até o máximo de 15 mg se após 4 semanas de tratamento não houver resposta satisfatória. O objetivo é perder pelo menos 2 kg no primeiro mês.

Os pacientes perdem em média 10 a 15% do peso nos primeiros 6 meses. A partir deste momento o peso tende a estabilizar-se, porém, não deve-se suspender a droga sem consentimento médico devido ao risco de se recuperar tudo que foi perdido. Em geral o tratamento é prescrito por no máximo 2 anos.

A sibutramina deve ser tomada 1 vez por dia, de preferência sempre no mesmo horário. Não é necessário estar em jejum. Se por algum motivo você esquecer de tomar a droga, não há problemas. Não tome 2 comprimidos no dia seguinte tentando compensar a dose perdida.

A sibutramina é uma droga, e como tal, apresenta efeitos colaterais e contra-indicações. Não se deve tomá-la sem indicação ou seguimento médico regular.

Efeitos colaterais da sibutramina

Os efeitos colaterais mais comuns do tratamento com sibutramina são:

– Cefaleias (dores de cabeça) (leia: DOR DE CABEÇA).
– Insônia (leia: INSÔNIA – Causas e Tratamento)
– Boca seca.
– Prisão de ventre (leia: PRISÃO DE VENTRE – CONSTIPAÇÃO INTESTINAL).
– Tonturas (leia: TONTURA E VERTIGEM – Causas e Sintomas).
– Náuseas.
– Azia.
– Dores musculares.
– Dor de garganta (leia: DOR DE GARGANTA – Causas, Sintomas e Tratamento).

Um efeito colateral, obviamente pouco desejado em pacientes que querem perder peso, é o aumento paradoxal do apetite. Isto chega a ocorrer em até 9% das pessoas que tomam sibutramina.

As dores de cabeça são o efeito adverso mais comum, ocorrendo em até 1/3 dos pacientes.

A sibutramina pode alterar os níveis pressóricos, causando hipertensão ou dificultando o controle da pressão em quem já é hipertenso.

Contraindicações à sibutramina

Em Janeiro de 2010 o FDA, órgão responsável pelo controle dos medicamentos nos E.U.A, alterou a lista de contraindicações ao uso da sibutramina, incluindo as seguintes condições:

– História de infarto ou doença coronariana (leia: SINTOMAS DO INFARTO AGUDO DO MIOCÁRDIO E ANGINA).
– História de AVC ou AIT (leia: AVC – ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL).
– História de arritmias cardíacas (leia: PALPITAÇÕES, TAQUICARDIA E ARRITMIAS CARDÍACAS).
– História de Insuficiência cardíaca congestiva (leia: INSUFICIÊNCIA CARDÍACA).
– História de doença arterial periférica.
– Hipertensão descontrolada (acima de 145/90 mmHg) (leia: HIPERTENSÃO (PRESSÃO ALTA)).

Além das doenças acima, também não devem tomar sibutramina os pacientes com: depressão grave, doença das válvulas cardíacas, anorexia, bulimia, hipertensão pulmonar, glaucoma de ângulo fechado (leia: GLAUCOMA | Sintomas e tratamento) e doença hepática grave.

A sibutramina não deve ser usada na gravidez nem durante o aleitamento.

Atualização – Agosto 2011: A European Medicines Agency (EMA) publicou em 21 de janeiro de 2010 um comunicado recomendando a suspensão da licença de comercialização da sibutramina, baseada na análise do seu Committee for Medicinal Products for Human Use (CHMP), que concluiu que os benefícios da sibutramina são menores do que os riscos de seus efeitos colaterais, principalmente os eventos cardiovasculares graves. No mesmo ano, EUA e Canadá também suspenderam a autorização para venda da Sibutramina. No Brasil, após intesa discussão com a ANVISA, a Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica (Abeso) e a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (Sbem) emitiram parecer favorável à manutenção da venda da Sibutramina, reforçando, no entanto, a contraindicação para indivíduos com doença arterial coronariana, insuficiência cardíaca, hipertensão arterial não controlada, arritmias e problemas cardiovasculares graves.

Interação da sibutramina com outros medicamentos

Os seguintes medicamentos interagem com sibutramina e devem ser relatados ao seu médico antes do início do tratamento:

– Isocarboxazida.
– Selegilina.
– Fenelzina.
– Anfetaminas.
– Antidepressivos ISRS ( fluoxetina, sertalina, escitalopram, etc) (leia: ANTIDEPRESSIVOS).
– Fentanil.
– Lítio.
– Venlafaxina.
– Clopidogrel.
– Sumatriptano.
– Cetoconazol.
– Eritromicina.
– Diltiazem.

Esta lista está longe de ser completa. Lembre-se sempre de levar consigo a lista dos medicamentos que estás a tomar para que o seu médico possa avaliar a segurança da prescrição do tratamento para emagrecer.

Não se deve fumar maconha durante o tratamento com sibutramina pelo aumento do risco de hipertensão e arritmias cardíacas (leia: EFEITOS DA MACONHA).

VEJA OUTROS ARTIGOS SEMELHANTES