Principais causas para falta de ar (dispneia)

O cansaço e falta de ar são sintomas que costumam andar juntos, por isso, são muitas vezes tratados pelos pacientes como se fossem a mesma coisa. Mas não são. A falta de ar, designada na medicina como dispneia, é uma sensação de dificuldade para respirar. É a impressão de que a quantidade de ar que entra nos pulmões é insuficiente. Pode-se manifestar também como uma dificuldade para expulsar o ar já respirado.

O cansaço ou a fadiga, é a dificuldade de se realizar esforços, mesmo que mínimos, como escovar os dentes ou pentear os cabelos. Para saber mais sobre as causas de cansaço, leia: CANSAÇO | FADIGA | Principais causas.

O cansaço e a falta de ar costumam estar juntos, mas podem surgir isoladamente. Neste texto vamos falar apenas sobre a falta de ar. O cansaço será abordado em um texto próprio.

A dispneia apesar de parecer um sintoma muito subjetivo, na verdade não é. A sensação de falta de ar realmente é muito individual, mas nós médicos, através do exame físico e de análises, conseguimos determinar muito bem a gravidade da dispneia.

Este detalhe é importante porque não é raro recebermos pacientes jovens e sem doenças queixando-se de dispneia devido a uma crise de ansiedade. Neste momento é importante saber distinguir quem tem uma dispneia real daqueles que acham que tem falta ar, quando na verdade não apresentam nenhum sinal de má oxigenação.

E uma vez estabelecida que a queixa de falta de ar realmente indica uma má oxigenação tecidual, é preciso quantificá-la para se avaliar a gravidade do caso.

Para poder distinguir as queixas de falta de ar da ansiedade das dispneias reais, é preciso entender como funciona a captação e utilização do oxigênio do ambiente.

O ar entra nas vias aéreas, desce pela traqueia e chega aos pulmões. Nos alvéolos pulmonares (que na verdade são microscópicos e não como está no desenho acima) ocorre o que chamamos de trocas gasosas. O oxigênio vai para o sangue, e o gás carbônico (CO2), que estava no sangue vai pra o alvéolo para ser devolvido às vias aéreas e expelido na respiração. Portanto, inspiramos oxigênio e expiramos gás carbônico.

O oxigênio não fica “solto” no sangue. Ele precisa das hemácias (glóbulos vermelhos) para ser transportado para os tecidos. Uma vez nos tecidos, as células usam o oxigênio para produzir energia. Este processo produz CO2, que é captado novamente pelas hemácias e levado em direção aos pulmões para se reiniciar o ciclo.

A falta de ar é um sintoma que surge quando o cérebro recebe a informação de que a quantidade de oxigênio nos tecidos está baixa e não é suficiente para a sobrevivência das células ou quando a quantidade de CO2 está alta.

A falta de ar verdadeira pode, então, acontecer por vários mecanismos:

– Quando o nível de oxigênio no ar está baixo.
– Quando algo obstrui nossas vias aéreas e não conseguimos respirar adequadamente.
– Quando o coração está fraco ou há alguma obstrução ao fluxo sanguíneo e não se consegue levar sangue oxigenado para os tecidos.
– Quando há algum problema no pulmão que impede a troca dos gases (gás carbônico e oxigênio).
– Quando o sangue não consegue transportar oxigênio adequadamente, como nos casos de anemia grave ou hemácias defeituosas.

Assim que o cérebro recebe a informação de há má oxigenação dos tecidos, a primeira providência é aumentar a frequência e intensidade da respiração. Em adultos a frequência respiratória média varia entre 12 a 20 incursões por minuto. Chamamos de taquipnéia quando a frequência está acima de 20.

Não conseguimos contar a nossa própria frequência respiratória, pois uma vez que tomamos consciência da nossa respiração, ela passa a ser diferente. Quando nós médicos contamos a frequência respiratória dos pacientes, o fazemos sem que o mesmo se aperceba do fato.

O aumento da frequência respiratória é um processo de adaptação que ocorre a todo momento. Por exemplo, quando corremos precisamos gerar mais energia e por consequência, nossas células precisam de mais oxigênio. O que o cérebro faz? Aumenta a frequência respiratória e cardíaca. Mais oxigênio chega aos pulmões e mais sangue é transportado para os tecidos, resolvendo-se o problema.

Portanto, a primeira coisa que se faz frente a uma queixa de falta de ar, é contar a frequência respiratória. Não se espera que uma verdadeira falta de ar não venha acompanhado de aumento da frequência respiratória.

É importante salientar que uma pessoa com crise de pânico ou muito ansiosa pode perfeitamente estar respirando mais rápido pelo nervosismo, sem que isso indique falta de oxigenação real.

Quando a falta de ar começa a se intensificar, surgem alguns sinais de esforço respiratório. Um deles é o aumento e diminuição do diâmetro das narinas enquanto puxamos o ar. Este sinal é chamado de batimento de asa do nariz. Indica esforço para se puxar o ar.

Outros sinal de esforço é quando podemos notar a contração dos músculos do peito e da barriga enquanto se respira. O uso dos músculos acessórios da respiração é um sinal de desespero do organismo tentando aumentar de qualquer maneira o aporte de oxigênio para os pulmões.

Esse sinais podem ser vistos após exercícios extenuantes. Neste caso não há problemas pois após o repouso, em questão de minutos, a oxigenação adequada se restabelece.

Um sinal de gravidade da falta de ar é a presença de cianose, que é a tonalidade arroxeada dos dedos, lábios e nariz. Pessoas com problemas pulmonares crônicos apresentam um alargamento das pontas dos dedos, chamado de baqueteamento digital pelo fato dos dedos ficarem parecidos com baquetas de tambor.

Cianose
Cianose dos dedos e baqueteamento digital

Cianose
Cianose de lábios e nariz

A hemácia quando rica em oxigênio fica avermelhada, e quando pobre, arroxeada. Quando as hemácias possuem pouco oxigênio, podemos notar esse tom mais roxo na regiões mais finas da pele como nas fotos acima. É um sinal de grave falta de oxigenação dos tecidos.

Nem todo mundo com dispnéia precisa se apresentar com os sinais de gravidade descritos acima. Pode-se ter apenas falta de ar e o único sinal ser a taquipnéia. Para se saber então se a dispnéia indica alguma doença ou não, temos que avaliar qual o grau de oxigenação do sangue.

Isto pode ser feito através do oxímetro de pulso, que é aquele aparelhinho que se coloca nos dedos dos pacientes. A saturação normal de oxigênio é maior que 95%. Valores abaixo de 90% indicam insuficiência respiratória.

OxímetroSe houver algum sinal clínico ou algo na história que aponte para uma causa de dispnéia, solicita-se uma gasometria arterial, uma análise onde se colhe sangue de uma artéria para se medir diretamente os níveis de oxigênio e CO2 do sangue.

Na gasometria identifica-se facilmente aqueles com falta de ar por ansiedade uma vez que o nível de oxigênio encontra-se bem alto e o de CO2 bem, baixo devido a rápida respiração, fato que não ocorre nas causas reais de dispneia.

Causas de falta de ar

– Asma (leia: ASMA | Sintomas, diagnóstico e tratamento).
– DPOC (bronquite crônica e enfisema pulmonar) (leia: DPOC – ENFISEMA E BRONQUITE CRÔNICA).
– Pneumonia (leia: SINTOMAS DA PNEUMONIA).
– Tuberculose (Leia: SINTOMAS DE TUBERCULOSE).
– Outras infecções pulmonares.
– Derrame pleural volumoso (leia: DERRAME PLEURAL | Tratamento, sintomas e causas).
– Edema pulmonar.
– Embolia pulmonar (leia: EMBOLIA PULMONAR).
– Hemorragia pulmonar.
– Câncer de pulmão (leia: CÂNCER (CANCRO) – SINTOMAS E DEFINIÇÕES).
– Infarto do miocárdio (leia: SINTOMAS DO INFARTO AGUDO DO MIOCÁRDIO E ANGINA).
– Insuficiência cardíaca (INSUFICIÊNCIA CARDÍACA – CAUSAS E SINTOMAS).
– Arritmia cardíaca (leia: PALPITAÇÕES, TAQUICARDIA E ARRITMIAS CARDÍACAS).
– Hipertensão pulmonar.
– Aspiração de corpo estranho.
– Obesidade mórbida (leia: OBESIDADE E SÍNDROME METABÓLICA).
– Traumas.
– Asbestose (leia: MESOTELIOMA | ASBESTOSE | Doenças causadas pelo Asbesto).
– Defeitos ósseos na coluna ou tórax.
– Anemia (leia: SINTOMAS DA ANEMIA).
– Tamponamento cardíaco.
– Sepse (O QUE É SEPSE E CHOQUE SÉPTICO ?).
– Intoxicações.
– Anafilaxia (CAUSAS E SINTOMAS DO CHOQUE ANAFILÁTICO).
– Gravidez.
– Ansiedade.

Tratamento da falta de ar

O tratamento depende da causa. Se for devido a uma pneumonia, trata-se com antibióticos; Se for por insuficiência cardíaca, usa-se diuréticos; Se for anemia, trata-se com transfusão de sangue, e assim por diante.

Enquanto a causa da dispneia não for resolvida, é importante assegurar que o paciente tenha sempre saturações de oxigênio adequadas para não entrar em colapso.

Quando há saturação de O2 está reduzida, o tratamento deve ser feito com oxigênio suplementar. Se mesmo com oxigênio em volumes altos o paciente ainda não for capaz de manter boas saturações, faz-se necessária a intubação e adaptação a um ventilador mecânico.

Alguns pacientes com doença pulmonar crônica, tipo enfisema, precisam de oxigênio suplementar com frequência, e às vezes, passam mais de 12 horas por dia com O2 em máscara.

Falta de ar na gravidez

A dispneia é muito comum na gravidez. Até 2/3 das gestantes se queixam de falta de ar, fato que normalmente inicia-se no segundo trimestre. A dispneia da gestação costuma ser pior quando a grávida encontra-se sentada e não apresenta relação com esforço físico.

Alguns fatores contribuem para essa dispneia:

– Anemia que ocorre em toda gravidez.
– Elevação do diafragma pelo feto, principalmente no 3 trimestre
– Excesso de progesterona, que por si só causa aumento da frequência respiratória

Apesar de comum, é importante não confundir a dispnéia normal da gestante com dispneia causada por doenças pulmonares ou cardíacas que podem muito bem ocorrer em quem está grávida. Um exame físico e uma boa história clínica costumam fazer essa distinção.

VEJA OUTROS ARTIGOS SEMELHANTES

120
Deixe um comentário

avatar
300
Alan Fernandes
Visitante
Alan Fernandes

Acordei várias vezes com falta de ar e descobri que era alergia ao travesseiro.

Jade
Visitante
Jade

Acho os artigos realmente ótimos , mas poderia incluir qual a referencia dessas informações .

Lucia
Visitante
Lucia

O´lha Neusa, li a sua publicação e posso te afirmar que sinto a mesam coisa que vc,também já fui parar varias veses no pronto socorro de um hospital achando que ia morrer, com crises de ansiedade,falta de ar,um dia desses me desencadeou tudo junto, fazia xixi de 5 em 5 min., a pressão arterial subiu porcausa do nervosismo, sentia até um desconforto nas costas, achava que estava com problemas de rins, fiz todos os exames até de sangue e também deu td ok, fis até um eletrocardiograma a princípio deu tudo bem e agora estou encaminhada para um ecocardiograma, mas os médicos já estão me dando remédios para tratamento de stress, ansiedade.Eu estou com 42 anos tenho 4 filhos, um marido e acho que também pode ser esgotamento físico e mental. Vim aqui em busca de conforto também pq a gente começa a botar tudo que não presta na cabeça, e td que lemos parece que a gente tem rsrsrsr achpo que a melhor coisa e tentar relaxar e controlar a respiração e confiar em Deus. beijossss espero também ter ajudado.

Ivana
Visitante
Ivana

Lucia li seu comentario aqui e tou do mesmo jeito, muita ansiedade, gostaria tanto q entrasse em contato comigo, nessas horas só contamos c quem passa pir isso, pq família, amigos pensam q é frescura….

Alex
Visitante
Alex

Pessoal sinto os mesmos sintomas descritos aqui, ja fui no hospital, consutei com o clinico geral, mas nao adiantou nada pois a unica coisa que ele fez foi exame de sangue e raio x, assim falou que eu nao tinha nada e passou um caumante, e porque nao e ele que parece que vai morre com falta de ar, mas fazer o que ne. vou procurar um pneumulogista e recomendo para que tem esse problema fazer o mesmo.

neusa helena
Visitante
neusa helena

Dr. há uns 3 dias estou com a sensação de que o ar não entra. Quanto mais dificuldade para entrar o ar, pior a minha sensação: tremor, cabeça cheia, fico zonza. Além da preocupação, há um desconforto muito grande.Procurei um cardiologista que me examinou e disse que meu coração está em boa forma. Fiz um exame do pulmão e tbém está tudo bem, mas estou sofrendo com a dificuldade para o ar entrar. que médico devo procurar

cleia
Visitante
cleia

olha neusa acho que vc deveria procurar um psiquiatria que vc deve estar com ansiedade ou síndrome do pânico eu tenho os dois e me sinto exatamente igual a vc melhoras procura fazer exercícios de respiração de 5 em 5 minutos ok bjs

Maria Alice Avelar Dos santos
Visitante
Maria Alice Avelar Dos santos

Meu pai tem 83 anos e tem com muita freguencia a falta de ar onde se torna um cansaso, fica sem respiraçao eu trabalho e fico muito preocupada com a situaçao tenho muita vontade que meu pai melhorasse, seria minha alegria

Jéssica Corrêa
Visitante
Jéssica Corrêa

Também estou assim ,gente! Os rezadores falam que é espinhela caída, mas não acredito muito..e os médicos dizem que é transtorno de ansiedade..;/

neusa helena
Visitante
neusa helena

sinto a mesma coisa, puxo o ar e parece que ele não entra. Conseguiu algum tratamento de sucesso? Espero retorno, pois nos últimos dias parece que meu problema aumentou.

luizantonio123
Visitante
luizantonio123

Também tenho o mesmo problema. Não sei mais o que fazer.

biano calçado
Visitante
biano calçado

tenho falta de ar so quando as vezes apareçe de uma hora pra outra oq pode ser?

Georgina
Visitante
Georgina

sinto sintomas bem parecidos aos que li aqui. Pratico exercicios sem problema , mas a falta de ar vem quando falo rapido e quando como, principalmente a noite. Tenho que forcar bocejos para sentirme mais satisfeita com o ar e sentir alivio pois e angustiante.Nao tenho conseguido estudar pois estudo lendo em voz alta e isso tem me incomodado muito! tenho 38 anos e nunca tinha tido isso antes. sinto minhas narinas entupidas e sequer pude fazer tratamento dentario pois nao posso estar respirando apenas pelo nariz, preciso puxar ar com a boca senao sinto que vou morrer sem ar. Fui parar na emergencia aqui nos EUA e parecia que eu estava morrendo, sentia que meus pulmoes estavam perdendo forca e ia ter uma parada respiratoria. No Hospital fizeram o raiox dos pulmoes, eletro cardiograma, exame de sangue, exame de urina, exame da respiracao para checar os niveis de O2. Dois medicos me atenderam e ambos disseram que meus exames estavam perfeitos, deram como resultado ” sindrome da Hiperventilacao” que tem os sintomas descritos anteriormente, a pessoa pensa que nao respira ar suficiente e comeca a procurar mais ar sentindo que pode morrer sem ar. Na verdade disseram que a… Read more »

Beatriz
Visitante
Beatriz

Tambbem me sinto assim nao consigo nem dormir forcando bocejos para sentir alivio dessa sensacao horrivel. E bom encontra alguem que en ende como eu m sinto tao mau. Parece que vou parar a quslquer momento e morrer.

Lissandra Queiroz
Visitante
Lissandra Queiroz

Doutor, viajei para a Argentina recentemente e, em algumas dias, fez bastante frio. Agora, voltei à minha cidade, que é MUITO quente (fica no Nordeste do Brasil). Nos últimos dias, venho sentindo muita falta de ar e dor nas costas. Será que a variação de temperatura a que me expus pode ter causado algum problema respiratório?

CarineSena
Visitante
CarineSena

Bom dia, sou um adolescente, tenho 15 anos e nunca apresentei falta de ar, até dia desses, Tenho que me esforçar muito pra respirar, as vezes preciso parar de andar, porque se não, não consigo, fico muito cansada sem fazer nada, o tempo todo fico bocejando, e as vezes não consigo dar aquela respirada precisa, até de manhã quando acordo, parece que no dia anterior eu fiz um grande trabalho, porque já levanto exausta, dia desses senti como se meu pulmão estivesse meio dolorido, sei lá, de tanto eu me esforçar para respirar, isso está começando a me preocupar. Eu queria saber se fazer caminhada pode ajudar?, e se tem algum exercício de respiração?, existe graves consequências?.

CatiaBras
Visitante
CatiaBras

Bom dia, estive ontem nas urgências devido a falta de ar à mais de 15 dias. No inicio pensei ser do pó inalado durante o meu trabalho (trabalho com roupa e em época de saldos acumula muito cotão) e pensei também tratar-se de ansiedade, uma vez vez que sempre que falo mais excitada ou me fazem “consigas” fico com falta de ar (mas nesses casos controlando a respiração passa), mas não neste caso especifico. Cheguei às urgências e o médico disse que a oscultação não era de ataque normal de asma e pensou ser do pó, mas também com um “toque” de ansiedade… Fiz aerossóis e tomei um comprimido para relaxamento dos musculos. No final interroguei o médico se deveria procurar um especialista, para as crises de ansiedade, e o médico receitou-me uns calmantes e dissse-me para tomar quando me seni-se mais ansiosa. Hoje de manhã acordei com tosse e assim que tossi fiquei com falta de ar, mas percebi que devido a tossir consecutivamnete seria reação nervosa, porque passou entretanto… Não fique satisfeita com a decisão do médico em me aconselhar que não era necessário procurar um médico pois estas falta são extremamente desagradáveis e dolorosas e gostaria de… Read more »

Oliveira11
Visitante
Oliveira11

Sinto muita falta que ar, mesmo estando em repouso, e na hoje estou sentindo dores leves no musculo do peito ao lado esquerdo. Qual especialidade eu devo procurar.

Oliveira11
Visitante
Oliveira11

Sinto muita falta que ar, mesmo estando em repouso, e na hoje estou sentindo dores leves no musculo do peito ao lado esquerdo. Qual especialidade eu devo procurar.

Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde
Visitante
Dr. Pedro Pinheiro - MD.Saúde

Depende da causa.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. OkSaiba mais