DOR DURANTE O SEXO – DISPAREUNIA E VAGINISMO

O Vaginismo é uma contração involuntária dos músculos ao redor da entrada da vagina, que dificulta a penetração e causa dor durante o ato sexual.

Dispareunia

Dispareunia é o termo médico usado para descrever a sensação de desconforto ou dor durante o ato sexual. Para sermos mais exatos, dispareunia é definida como uma dor ou desconforto constante ou persistente que inicia-se no momento da penetração, durante o ato sexual ou logo após o seu fim.

O vaginismo é uma das principais causas de dispareunia, sendo caraterizado pela contração involuntária dos músculos da vagina, o que dificulta a penetração e causa dor durante o ato sexual. O vaginismo tanto pode ser a causa como uma consequência da dor durante do sexo.

PUBLICIDADE - PUBLICIDAD

Neste artigo vamos fazer uma rápida revisão sobre a dispareunia e o vaginismo.

A dispareunia pode ocorrer em ambos os sexos, mas é muito mais comum nas mulheres. Neste texto vamos nos ater apenas à dor durante o sexo nas mulheres. A dispareunia nos homens será abordada em um artigo à parte, a ser escrito brevemente.

O que é dispareunia

Como já referido na introdução do artigo, a dispareunia é o termo usado para descrever os casos de dor recorrente durante o ato sexual. Na verdade, a dor pode surgir com qualquer tipo tipo de penetração, seja no ato sexual, na introdução do espéculo durante o exame ginecológico ou mesmo na hora de usar um absorvente interno.

A dispareunia é considerada primária quando ela surge desde a primeira relação sexual e persiste por toda a vida. Por sua vez, quando a mulher passa a sentir dor durante o ato sexual após anos de relações satisfatórias e indolores, a dispareunia é chamada de secundária. A dispareunia também pode ser chamada de situacional, quando ela ocorre somente com determinados parceiros.

A dor durante o ato sexual é muito comum e pode ocorrer de forma frequente em até 20% das mulheres. O pico de incidência parece ocorrer entre os 20 e 30 anos. Após a menopausa, com o ressecamento da vagina pela carência de estrogênio, a incidência da dispareunia volta a crescer.

Causas de dor durante o ato sexual

A dispareunia pode ter causas físicas, tais como inflamações ginecológicas, infecção urinária, lesões da pele ao redor da vulva, mioma uterino, etc. Nestes casos, o tratamento direcionado para o problema costuma resolver a dispareunia.

Mas a dor durante o ato sexual também pode ter origem em fatores psicológicos, sem que possa ser possível identificar uma causa óbvia para a dor que a mulher sente durante a relação sexual.

Os principais fatores de risco para a dispareunia de origem psicológica são:

PUBLICIDADE - PUBLICIDAD

Já as principais causas de dispareunia nas quais há um componente físico identificável são:

Toda mulher que apresenta dor durante a relação sexual, seja ela nova ou antiga, deve procurar o seu ginecologista para que ele possa fazer uma investigação detalhada das suas causas.

Sintomas da dispareunia

O sintoma mais típico da dispareunia é uma dor em pontada ou queimação que surge logo no início da penetração. Algumas mulheres queixam-se de dor na vagina, mas outras referem que o incômodo é bem profundo na pelve, principalmente durante os movimentos de vai e vem do pênis. Dor em múltiplos locais da anatomia ginecológica também é uma queixa possível.

Dor no momento da penetração é a queixa mais comum, mas algumas mulheres queixam-se também de dor durante ou após o ato sexual. Se a mulher fica sempre “doída” após o sexo, isso também é caracterizado como dispareunia.

Se além da dor houver também sangramento ou corrimento vaginal durante ou logo após o coito, a causa mais provável são traumas ou infecções ginecológicas.

Se a dispareunia pode estar associada à secura vaginal. Nestes casos, menopausa, uso de medicamentos, deficiência de estrogênio, alterações da libido ou simples falta de interesse sexual pelo parceiro podem ser a causa.

 O que é vaginismo

O vaginismo é um capítulo à parte no assunto dor durante o sexo. Esta alteração ocorre por contração involuntária dos músculos ao redor da entrada da vagina, o que dificulta a penetração e causa dor durante o ato sexual.

Não sabemos ao certo a real prevalência deste problema na população, pois muitas mulheres não sentem-se confortáveis em discutir problemas sexuais com os seus médicos. Alguns estudos, porém, sugerem que até 40% das mulheres podem sofrer desse mal em algum grau.

O vaginismo pode estar intimamente relacionado às outras formas de dispareunia, podendo ser uma consequência destas. Mulheres que tenham dispareunia por outras causas podem desencadear episódios de vaginismo por conta do medo de terem dor durante um ato sexual que está por se iniciar. Nestes casos, portanto, o vaginismo torna-se mais uma causa de dor além da causa original. Em muitas mulheres, mesmo que a causa inicial da dispareunia seja solucionada, o medo da dor pode perpetuar os episódios de vaginismo, fazendo com que a dispareunia persista.

PUBLICIDADE - PUBLICIDAD

Não sabemos exatamente por que o vaginismo acontece. Em geral, ele é um reflexo adquirido, que costuma estar ligado à ansiedade e/ou ao medo de ter relações sexuais. Mas nem sempre fica claro o que veio primeiro, o vaginismo ou a ansiedade.

Algumas mulheres têm vaginismo em todas as situações e com qualquer objeto que penetre a vagina, seja o pênis do parceiro, um absorvente interno, um supositório vaginal ou o espéculo do ginecologista. Outras apresentam vaginismo em algumas circunstâncias, mas não em todas. Geralmente, a penetração sexual e o exame ginecológico são os fatores mais relacionados ao vaginismo.

Algumas situações que podem desencadear o vaginismo são:

  • Ter tido uma primeira relação sexual muito dolorosa.
  • Achar que a vagina é muito pequena para o pênis do parceiro.
  • Histórico de abuso sexual.
  • Pensamentos negativos em relação ao sexo.
  • Medo de engravidar.
  • Ter outras causas de dispareunia.

Causas psicológicas do vaginismo

Sintomas do vaginismo

O vaginismo pode causar desde um leve desconforto até uma sensação de queimação ou intensa dor no momento da penetração. Ao contrário das outras causas de dispareunia, o vaginismo ocorre especificamente no momento da penetração.

O homem pode sentir dificuldade de penetrar a mulher com vaginismo e frequentemente tem a sensação que o seu pênis está sendo expulso da vagina durante o ato sexual.

O vaginismo pode ter períodos de agravamento ou de melhoria espontânea, sem que uma causa possa ser encontrada. Geralmente, ele fica pior quando a mulher passa muito tempo sem ter relações.

Tratamento da dispareunia e do vaginismo

O tratamento da dispareunia depende, obviamente, da sua origem. Se for secura vaginal, lubrificantes, reposição hormonal ou um maior tempo nas preliminares pode ajudar. Se for uma infecção ginecológica, como candidíase, o tratamento deve ser feito de forma a tratar o germe causador da inflamação.

Quando não existe uma causa clara para a dor durante o sexo, a origem provavelmente está em fatores psicológicos. Nestes casos, o tratamento envolve a educação sexual da paciente, medidas de prevenção, exercícios próprios para a musculatura pélvica, modificação comportamental, apoio emocional e, às vezes, medicamentos.

Na maioria das vezes, a dispareunia tem cura, é preciso apenas paciência e tratamento adequado, o que costuma ser obtido com ginecologistas especializados em problemas sexuais.

PUBLICIDADE - PUBLICIDAD

Deixe um Comentário

Antes de comentar, leia as REGRAS PARA COMENTÁRIOS.

Seu email não será publicado.

4 Comentários

  1. Bárbara

    Olá Dr, qual é o médico indicado para o tratamento do vaginismo?

    1. Pedro Pinheiro

      Comece pelo ginecologista. Há inclusive ginecologistas que são especializados em saúde sexual; se você conseguir encontrar um, melhor.

  2. Renata Silva

    O médico mais indicado para quem tem dor durante o sexo é o ginecologista, correto? Serve qualquer um?

    1. Dr. Pedro Pinheiro - MD. Saúde

      Sim é o ginecologista. Se você conhecer algum ginecologista que seja especializado em problemas sexuais, é melhor. Ele terá mais experiência no assunto.