30 de agosto de 2014

INFECÇÃO AGUDA PELO HIV | Síndrome retroviral aguda

A infecção aguda pelo vírus HIV, também chamada de síndrome retroviral aguda, é um quadro semelhante à gripe, que surge 2 a 4 semanas após o paciente ter sido contaminado com o HIV.

Publicidade

Nem todos os pacientes recém-infectados pelo HIV apresentam uma fase aguda, e muitos dos que apresentam o fazem de forma  não específica, com sintomas semelhantes aos de qualquer uma das várias viroses respiratórias comuns ao ser humano.

Neste artigo vamos abordar os seguintes pontos sobre a infecção aguda pelo HIV:

  • O que é a infecção aguda pelo HIV.
  • Como surge a síndrome retroviral aguda.
  • Transmissão do HIV durante a fase aguda.
  • Sintomas da infecção aguda do HIV.
  • Diagnóstico da síndrome retroviral aguda.
  • Tratamento da infecção aguda do HIV.
Neste artigo iremos abordar apenas a infecção aguda pelo HIV. Se você quiser saber mais sobre HIV e AIDS, leia também::

O que é a infecção aguda pelo HIV

Desde meados da década de 1980 já sabemos que os pacientes recém contaminados com o vírus HIV podem desenvolver um quadro semelhante a uma gripe ou mononucleose após o primeiro contato com o vírus.

A infecção  aguda pelo HIV é um quadro totalmente diferente da AIDS. Essa infecção aguda ocorre geralmente entre duas a quatro semanas após a contaminação e é causada pela rápida multiplicação do vírus no nosso organismo. Enquanto a AIDS é um quadro de imunodeficiência, resultado de anos de destruição do sistema imunológico pelo vírus HIV, a síndrome retroviral aguda é provocada pela rápida multiplicação do HIV nos primeiros dias de contaminação.

Acredita-se que a maioria dos indivíduos contaminados pelo HIV apresentarão algum tipo de infecção aguda nas primeiras semanas, porém, devido ao fato de muitos terem quadros respiratórios aparentemente comuns, semelhantes a uma gripe, essa síndrome retroviral aguda pode passar mais ou menos despercebida.

Em geral, quando diretamente questionado, o paciente recém-diagnosticado com HIV consegue se lembrar de uma síndrome infecciosa que tenha ocorrido 2 ou 3 semanas após um comportamento de risco.  Muitos, inclusive, referem ter procurado atendimento médico para ajudar no controle dos sintomas. Quando o paciente não tem consciência de ter tido um comportamento de risco, ele geralmente encara os sintomas da fase aguda apenas como uma gripe mais forte.

Como surge a síndrome retroviral aguda

O vírus HIV é o agente causador da grave doença chamada síndrome da imunodeficiência adquirida, mais conhecida pela siglas AIDS ou SIDA.

A AIDS é uma doença que surge devido à destruição de parte relevante do nosso sistema imunológico pelo vírus, principalmente as células de defesa chamadas linfócitos T-CD4+. Como esse processo se dá de forma lenta e gradual, habitualmente, os sintomas da AIDS só surge após alguns anos de contaminação pelo HIV.

O vírus HIV não tem capacidade de se multiplicar sozinho. Para sobreviver em um organismo, o HIV invade os linfócitos T-CD4+, altera o funcionamento normal dos mesmos e, após injetar o seu material genético, faz com que essas células se transformem em “zumbis” produtores de vírus HIV.  Com o passar do tempo, esses linfócitos  zumbis morrem, fazendo com a sua contagem de células CD4+ total caia. O paciente contaminado pelo HIV torna-se  susceptível a uma variedade de infecções, porque a maioria das suas células CD4+ ou foram destruídas ou estão inutilizadas, servindo apenas como “fábrica” de vírus.

Quando o HIV entra entra em contato com o nosso organismo pela primeira vez, ele encontra um meio rico em linfócitos T-CD4+ e pobre em anticorpos específicos contra ele mesmo. Como resultado, nas primeiras semanas de contaminação, o HIV multiplica-se de forma acelerada, causando grande destruição dos linfócitos T-CD4+. No período de fase aguda, o paciente tem elevada carga de vírus na corrente sanguínea e uma baixa contagem de linfócitos T-CD4+.

Com o passar dos dias, porém, o sistema imune consegue contra-atacar através de anticorpos específicos contra o HIV e outras células imunológicas, tais como os linfócitos T-CD8+ citotóxicos. Como resultado, a carga viral despenca e o número de linfócitos T-CD4+ volta a subir. Neste momento o paciente deixa de sentir os sintomas da infecção aguda pelo HIV.

Em geral, o quadro de infecção aguda do HIV demora de 7 a 14 dias para desaparecer. Os pacientes que apresentam maior dificuldade em controlar essa multiplicação viral inicial, apresentando sintomas por mais de 14 dias, são aqueles que irão desenvolver AIDS mais precocemente, geralmente dentro dos 3 primeiros anos após a contaminação.

Transmissão do HIV durante a fase aguda

O risco de uma pessoa infectada transmitir o vírus HIV para um parceiro ou parceira é diretamente proporcional à carga viral no sangue. Nos homens, por exemplo, a quantidade de vírus no sêmen aumenta conforme a quantidade de vírus no sangue se eleva.

Como a fase de infecção aguda pelo HIV é um período de elevada carga viral, o paciente contaminado encontra-se altamente contagioso neste momento. Em geral, o pico de infectividade ocorre entre o 5º e o 6º dia de sintomas da síndrome retroviral aguda. Nos pacientes que não apresentam sintomas da infecção aguda, o pico de infectividade costuma ser ao redor do 20º dia após a sua contaminação.

Sintomas da infecção aguda do HIV

Estudos mostram que cerca de 90% dos pacientes recém-contaminados com o HIV irão apresentar algum tipo de sintomas de infecção viral. Como os sintomas são muito inespecíficos, em alguns casos, é difícil saber se o que o paciente teve foi realmente uma infecção aguda pelo HIV ou apenas uma virose comum qualquer.

Infecção aguda pelo HIV

Em geral, o sintomas surgem entre 2ª e  a 4ª semanas após a contaminação, mas podem demorar até alguns meses para aparecer. Os sinais e sintomas mais comuns da síndrome retroviral aguda são febre (entre 38ºC e 40ºC), cansaço, dor muscular, manchas avermelhadas na pele (rash), aumento dos linfonodos, dor de garganta e diarreia. A tabela ao lado mostra os resultados de um trabalho científico de 2008, que acompanhou cerca de 380 pacientes com infecção aguda pelo HIV.

O rash da fase aguda do HIV costuma acometer principalmente a parte superior do tronco e a face. Os membros, incluindo palmas das mãos e plantas dos pés, também podem ser acometidos.  As lesões costumam ser múltiplas, avermelhadas, pequenas (cerca de 1 cm de diâmetro) e ovais. Algumas delas podem ter algum relevo. Coceira é incomum. O rash surge, em geral, no 2º ou 3º dia de sintomas e dura uns 5 dias.

A faringite pode ser exatamente igual a um faringite viral, com intensa dor e vermelhidão. Habitualmente, não há pus nas amígdalas, mas isso não é uma regra.

Os linfonodos palpáveis costumam ser indolores e surgem com mais frequência no pescoço. Outros locais, porém, também são possíveis, como nuca, axilas e na região inguinal (virilhas). Em geral, o linfonodos aparecem mais tardiamente, somente nos últimos dias de sintomas.

Outros sinais e sintomas que podem também estar presentes são anemia, perda de peso (até 5 kg), perda do apetite, enjoos e vômitos.

Dois sinais não muito comuns, mas que, se também aparecerem, falam muito a favor de síndrome retroviral aguda, são as úlceras orais dolorosas (também podem ocorrer na genitália ou ânus) e a candidíase oral.

Na maioria dos casos, os sintomas duram de 7 a 10 dias e desaparecem espontaneamente. Após a fase aguda, o paciente entra na fase latente da doença, um período sem sintomas que pode durar vários anos.

Pacientes que apresentam sintomas de fase aguda por mais de 14 dias, ou apresentam um quadro muito agressivo, com vários dos sintomas descritos acima, costumam ter pior prognostico, com maior risco de terem uma fase latente curta e evoluírem precocemente para AIDS.

Diagnóstico da síndrome retroviral aguda

Os mais modernos testes para o HIV, como o ELISA de 4º geração, já são capazes de detectar o vírus na sua fase aguda. A contagem viral também pode ser realizada, e costuma apresentar valores elevados (>100,000 copias/mL). A contagem de linfócitos T-CD4+ habitualmente apresenta valores baixos durante a fase aguda. No hemograma comum, pode haver anemia e os valores de linfócitos e leucócitos costumam estar baixos.

Tratamento da infecção aguda do HIV

Até há pouco tempo atrás, o tratamento com o coquetel anti-retroviral só era oferecido aos pacientes que apresentavam critérios clínicos e laboratoriais de imunodeficiência pelo HIV. A abordagem mais recente, porém, indica o tratamento para TODOS os pacientes portadores de HIV que queiram se tratar, independentemente da fase de doença e do seu estado imunológico.

Os pacientes com infecção aguda do HIV que iniciam tratamento com coquetel anti-retroviral apresentam menor risco de contaminação de parceiros e maior período livre de sintomas, diminuindo a chance de evoluírem para AIDS.

"INFECÇÃO AGUDA PELO HIV | Síndrome retroviral aguda", 5 de 5 baseado em 2 votos.
Publicidade
  • Ramon

    Doutor, por favor, queria muito que me respondesse, desde já obrigado!

    Li no outro artigo sobre HIV que na fase aguda a diarreia leva ao emagrecimento de até 5kg. Esse emagrecimento é apenas em decorrência da diarreia mesmo ou a pessoa pode emagrecer simplesmente por estar infectada por HIV na fase aguda?

    • Dr. Pedro Pinheiro – MD. Saúde

      As duas formas são possíveis.

  • Renato

    Doutor, O sarcoma de Kaposi pode manifesta-se depois de 4 meses do contágio com o vírus hiv? Ou somente muitos anos depois?

    • Dr. Pedro Pinheiro – MD. Saúde

      Costuma ser muito tempo depois, já na fase de imunossupressão.

  • Daniel Augusto

    Doutor Pedro, Boa noite. Gostaria de saber se depois de 29 dias do contato de risco já da pra fazer o exame e ter um resultado concreto? E se aquele Teste Rápido que fazem nos CTAs é 100% confiável?

    Muito obrigado

    • https://plus.google.com/+PedroPinheiro/ Dr. Pedro Pinheiro – MD. Saúde

      Sim, já pode fazer. Nenhum teste é 100% confiável, mas é quase isso.

  • Renato

    Boa Tarde Dr, Gostaria de saber se há possibilidade do HIV virar AIDS em 3 meses após a infecção inicial, fase aguda, etc.. Pode acontecer? e se acontecer é raro?

    • Dr. Pedro Pinheiro – MD. Saúde

      Pode acontecer, mas não é a apresentação mais comum.

  • http://www.mdsaude.com/ Dr. Pedro Pinheiro – MD.Saúde

    O ideal é esperar pelo menos 4 semanas.

  • Pedro

    Boa tarde, Dr tudo bem, eu sou muito encanado com as coisas, tive uma relação casual na sexta, e usei preservativo, mas fiquei tão preocupado e com a consciência pesada que no sábado fiquei mau o dia todo, no domingo comecei a ter calafrios e ânsia, na segunda fiquei normal mas de terça pra quarta tive calafrios de noite, e uma ânsia, não tive febre nenhum dia, e hoje não senti nada, tudo isso pode ser meu psicológico de doido ? Obrigado

    • http://www.mdsaude.com/ Dr. Pedro Pinheiro – MD.Saúde

      Toda a cara de ser psicológico.

  • Daniel Augusto

    Boa tarde Dr. Após o contato de risco, quanto tempo depois posso fazer o teste pra saber se tenho ou não hiv?

  • Daniel Augusto

    Dr boa tarde. Minha namorada estava menstruada e houve o contato com o pênis na vagina dela, pois tentamos fazer sexo mas não chegou a ter penetração e estavamos sem camisinha. Porém nós não temos o vírus hiv. Mesmo não tendo podemos pegar o vírus?

    Obrigado e uma ótima tarde

    • https://plus.google.com/+PedroPinheiro/ Dr. Pedro Pinheiro – MD.Saúde

      Não, só se pega o vírus de alguém que o tenha. Você não pega catapora de alguém que não tenha catapora, da mesma forma que não se pega HIV de quem não tem HIV.

  • Daniel

    Dr boa noite. A relação foi oral, não houve penetração e só fiquei sabendo no outro dia que a minha parceira estava menstruada. Ela não tem o virus e eu também não. Qual a chance de pegar o virus?
    Obrigado e parabena pelo site, muito bom.

    • https://plus.google.com/u/0/113288925849694682313/posts Pedro Pinheiro

      Chance zero.

  • claudio

    Dr. estou com uma duvida cruel…. que ja faz uns dias(exatamente 48 dia ou 6,9 semanas) que não me deixa dormir direito….sei que o mais correto é procurar um medico especialista, tive uma relação com camisinha….so que houve sexo oral sem proteção…. sem sintomas aparente… ate agora a não ser um quadro gripal que so ficou com uma faringite sem presença de pus; minha parceira tmb…

    • https://plus.google.com/u/0/113288925849694682313/posts Pedro Pinheiro

      Transmissão só pelo sexo oral é muito pouco comum.

  • cgsantos

    É possível um falso positivo nos exames de quimioluminescencia?

    • https://plus.google.com/+PedroPinheiro/ Dr. Pedro Pinheiro – MD.Saúde

      Não existe exame laboratorial que não possa dar falso positivo.

  • ricardo

    d.r eu vi o senhor respondendo o pedro e possivel os sintomas ficarem 2 meses ou até 3 da infecção aguda d.r

    • https://plus.google.com/+PedroPinheiro/ Dr. Pedro Pinheiro – MD.Saúde

      Não costumam ficar tanto tempo.

  • Leandro

    Dr. Pedro por favor uma duvida, a fase aguda pode começar com uns 3 dias após a relação de risco, e os sintomas serem iguais a de uma sinusite, como dor de cabeça apenas na testa, Pressão ou dor facial,catarro amarelado esverdeado,tosse, Mau hálito e dor de dente, sem febre, sem dor muscular, sem rash,sem aumento dos linfonodos e etc… e enquanto a pessoa estiver tendo esses sintomas, ter relação com outra pessoa, e a outra pessoa ter os mesmos sintomas com o mesmo intervalo de tempo, é possivél as duas pessoas terem exatamente os mesmos sintomas, com o mesmo tempo?
    Desde já agradeço Dr. Pedro, obrigado o Sr. faz um excelente trabalho…

    • https://plus.google.com/+PedroPinheiro/ Dr. Pedro Pinheiro – MD.Saúde

      O que você descreve não é um quadro típico de infecção aguda pelo HIV.

  • Lili Araújo

    Olá
    Havendo fase aguda, os sintomas aparecem juntos, ou a pessoa pode apresentar só um?

    • https://plus.google.com/+PedroPinheiro/ Dr. Pedro Pinheiro – MD.Saúde

      Geralmente não é um único sintoma isolado.

  • Leandro

    Dr. Pedro por favor tenho algumas duvidas em relação ao rash:

    1- Se ele pode aparecer isolado, exemplo apenas 1 bolinha no ombro, apenas 1 bolinha nas costas/braço etc, ao invés de varias como eu vi na foto?
    2- Ele pode demorar mais de 8 dias para desaparecer, como 10, 15 dias ou mais?
    3- Se ele é sensivel, dói e incomoda ao toque?
    4- Se ele pode criar bolhas/cascas e secressão semelhante a uma espinha?
    Desde já agradeço Dr. Pedro, obrigado…

    • https://plus.google.com/+PedroPinheiro/ Dr. Pedro Pinheiro – MD.Saúde

      Ele não é isolado, não dói e não cria cascas.

  • pedro paulo

    DR estou com pigarro na garganta tem 2 meses e 4 dias começou um dia depois da relação o melhor foi na madrugada começo logo que acordei depois levantei com fadiga d.r e agora de um tempo pra ca so pigarro pode ser hiv d.r ?

    • https://plus.google.com/+PedroPinheiro/ Dr. Pedro Pinheiro – MD.Saúde

      Não me prece provável.

  • https://plus.google.com/+PedroPinheiro/ Dr. Pedro Pinheiro – MD.Saúde

    Sim, mas o ideal é repetir após 3 a 6 meses.

  • pedro paulo

    dr pode me responder oque são linfonodos ?

    • https://plus.google.com/+PedroPinheiro/ Dr. Pedro Pinheiro – MD.Saúde

      São gânglios, órgãos do sistema linfático ricos em células de defesa do sistema imunológico.

  • pedro paulo

    dr um paciente em fase aguda pelo hiv num hemograma comum certamente os linfocitos e leucocitos vão estar com valores baixos ?

    • https://plus.google.com/+PedroPinheiro/ Dr. Pedro Pinheiro – MD.Saúde

      Provavelmente, mas não obrigatoriamente.

  • Binho S

    Ola Doutor, fiz um teste rapido de HIV num posto de saude 32 dias apos a relacao de risco. O resultado deu NEGATIVO.
    é confiavel esse resultado?

  • Binho S

    Doutor por favor me diga se é possivel comecar a sentir os sintomas da fase aguda com quase 5 dias depois da relacao de risco.

    • https://plus.google.com/+PedroPinheiro/ Dr. Pedro Pinheiro – MD.Saúde

      Possível é, mas não é o mais comum. Em geral, demora pelo menos 1 a 2 semanas.

  • Lucas

    d.r gostaria de saber se os caso de pigarro na fase aguda do hiv e raro ?

    • https://plus.google.com/+PedroPinheiro/ Dr. Pedro Pinheiro – MD.Saúde

      Pigarro isolado não costuma ser uma manifestação da fase aguda do HIV.

  • Lucas

    d.r eu vi o senhor respondendo o ruan não entendi bem a pergunta como assim não da tempo e possivel surgi no mesmo dia ou no outro dia d.r a fase aguda ?

    • https://plus.google.com/+PedroPinheiro/ Dr. Pedro Pinheiro – MD.Saúde

      Não. É preciso alguns dias de infecção para dar tempo dos sintomas surgirem. Não é de um dia para outro.

  • ruan

    e e possivel d.r ter infecção aguda logo no outro dia logo após a relação de risco

    • https://plus.google.com/+PedroPinheiro/ Dr. Pedro Pinheiro – MD.Saúde

      Não dá tempo.

  • ruan

    ola d.r gostaria saber se os sintomas de uma fase aguda por hiv passam de 1 mês ou possam passar ??

    • https://plus.google.com/+PedroPinheiro/ Dr. Pedro Pinheiro – MD.Saúde

      Poder até podem, mas não é o habitual.

  • pd

    Ola Dr. é a primeira vez que participo, bem tive uma situação de risco, há alguns dias o que me aconteceu é que no dia da situação eu já fiquei grilado porem tenho quase certeza que a camisinha não estourou pois observei e até coloquei agua para ver mais duvidas apareceram e fiquei com neura pois bem é o seguinte gostaria de saber especificamente se o psicológico faz aparecer sintomas tão contundente dos sintomas agudo, logo no outro dia já amanheci com dor de garganta que durou 5 dias, depois dores pequenas mais localizadas musculares, o meu pescoço dói até hoje já faz 20 dias, mais tenho síndrome do desfiladeiro a um bom tempo tb, e agora estou sentido a dois dias queimação nos lábios junto com coceira em todo corpo mais não fica vermelho, coça sem fica vermelho e não aparece eritema, apenas coça muito em todo corpo cabeça, rosto, nariz, costa, pernas e vai, não tive ate aqui febre nem manchas, será psico pode ser? Obrigado! antecipadamente Dr.

    • https://plus.google.com/+PedroPinheiro/ Dr. Pedro Pinheiro – MD.Saúde

      Os sintomas de infecção aguda não surgem de um dia para o outro. O seu quadro não parede ter nada a ver com isso.